Lançado em 1966 e com sua produção encerrada em 1985, o Fiat 124 Spider, modelo esse que é um roadster conversível para 2 pessoas, voltou à ativa. A apresentação aconteceu essa semana no Salão de Los Angeles e causou grande surpresa a quem esteve presente.

Fiat 124 Spider. Foto: Divulgação.

Fiat 124 Spider. Foto: Divulgação.

Com design inspirado no charmoso Fiat 500, o novo 124 Spider nasceu da mistura entre a era digital e a nostalgia. É um modelo da década de 60 dotado de sistema de navegação em 3D, câmera, controles de voz e tela sensível ao toque de 7 polegadas.

Fiat 124 Spider. Foto: Divulgação.

Fiat 124 Spider. Foto: Divulgação.

Motorização

O motor do Fiat 124 Spider será o valente 1.4 litros turbo, o mesmo que equipa o 500 Abarth. No entanto, o propulsor do “remake” é mais envenenado e consegue oferecer até 140 cv de potência. Além de contar com um bloco mais forte, o modelo também dispõe de tração nas rodas traseiras.

Segundo a Fiat, a motorização do novo 124 Spider é dotada de transmissão manual de 6 velocidades, ressaltando que a caixa de marchas foi atualizada e por isso oferece mais torque ao carro.

Construir uma carroceria leve era um dos objetivos da Fiat, algo que foi alcançado, uma vez que o uso de componentes de alumínio auxiliou na redução de peso do 124 Spider.

Fiat 124 Spider. Foto: Divulgação.

Fiat 124 Spider. Foto: Divulgação.

O 124 Spider compartilha da mesma plataforma do lendário Mazda MX-5, modelo esse que chegou a sua 4º geração em 2015. No entanto, em acordo firmado em 2012, Fiat e Mazda haviam acertado que o roadster seria da Alfa Romeo, algo que não aconteceu.

Interior do Fiat 124 Spider. Foto: Divulgação.

Interior do Fiat 124 Spider. Foto: Divulgação.

História do Fiat 124 Spider

A primeira vez que o Fiat 124 Spider apareceu em público foi no Salão de Turim, em 1966. Dotado de motor 1.4 litros e câmbio manual de cinco marchas, o modelo era uma das grandes novidades da época.

Na Europa, as vendas foram encerradas em 1975, no entanto nos EUA ele acabou recebendo o nome de Spider 2000 devido ao seu novo motor 2.0 litros que na época foi bastante elogiado.

A produção foi finalmente encerrada em 1985, ao todo foram mais de 200 mil unidades vendidas, números considerados bons para a época.