• Mudanças estéticas, como nos conjuntos óticos com LEDs, rejuvenescem o estilo do SUV de sete lugares da Dodge;
  • Câmbio automático de oito marchas aprimora a dirigibilidade e o rendimento do motor Pentastar V6 de 3,6 litros, que agora entrega 294 cv (8 cv a mais);
  • Tecnologia a bordo ganha sistema multimídia Uconnect com tela de 8,4 polegadas e navegação GPS, além de tela multifuncional de 7 polegadas no quadro de instrumentos;
  • Passageiros de trás contam com um completo sistema de entretenimento, que inclui leitor de Blu-ray, dois LCDs de alta definição de 9 polegadas e entradas HDMI.
Dodge Durango. Foto: Divulgação.

Dodge Durango. Foto: Divulgação.

São Paulo, 19 de junho de 2015 – Ao fechar o ano de seu centenário, a Dodge apresenta no Brasil o modelo 2015 do Durango. Maior SUV do grupo FCA – Fiat Chrysler Automobiles, o novo Dodge Durango foi desenvolvido sobre os pilares da marca: desempenho, estilo e inovação, oferecendo uma série de evoluções. Entre elas estão o câmbio automático de oito marchas, os redesenhados conjuntos óticos com LEDs e a alta dose de tecnologia a bordo, onde se destacam o sistema Uconnect com tela central de 8,4 polegadas, a tela multifuncional de TFT de 7 polegadas à frente do motorista e o kit de entretenimento traseiro com leitor de Blu-ray e dois LCDs de alta definição de 9 polegadas.

Dodge Durango. Foto: Divulgação.

Dodge Durango. Foto: Divulgação.

Lançado oficialmente no país em 2013 em duas versões (Crew e Citadel), o Dodge Durango agora passa a ser importado em configuração única, Limited, com um amplo conteúdo de segurança, conforto e tecnologia. Com linhas imponentes e proporções “musculosas”, excelente dirigibilidade e espaço para sete ocupantes e bagagem, o utilitário-esportivo grande é produzido nos Estados Unidos, na fábrica de Jefferson North, em Detroit, mesmo berço do SUV mais premiado da história, o Jeep Grand Cherokee, modelo com o qual compartilha a plataforma.

Estilo

O design do Durango sempre se destacou, ao exibir muita força e personalidade – características intrínsecas da Dodge. Para o modelo 2015, esses pontos continuam dando o tom, com ainda mais elegância. A grade e o para-choque dianteiro foram retocados, completando o visual dos novos faróis do tipo projetor, com luzes diurnas de LED. As rodas de 20 polegadas de alumínio polido exibem uma esportividade clássica, que combina bem com os arcos dos para-lamas inspirados no Dodge Charger. Na traseira, o que brilha (também literalmente) é a nova lanterna, com 192 LEDs, que ocupa toda a largura da tampa e avança pelas laterais.

Dodge Durango. Foto: Divulgação.

Dodge Durango. Foto: Divulgação.

Por dentro, o refinamento é a palavra de ordem. A começar pelo novo volante, com aletas para trocas de marchas do câmbio, e muitos comandos, como os do som, telefone, tela multifuncional e controle de velocidade de cruzeiro. Ainda à frente do motorista, o cluster foi reformulado, com destaque para o monitor colorido de 7 polegadas. Também inteiramente nova é a parte central do painel. Não apenas por conta da tela de toque de 8,4 polegadas do sistema multimídia Uconnect, mas também pelos novos comandos de áudio e do ar-condicionado.

Conjunto mecânico

A aplicação da moderna e comprovada transmissão de oito marchas elevou o padrão do powertrain do Dodge Durango, que continua com a eficiência do premiado motor Pentastar V6 de 3,6 litros, agora com 294 cavalos-vapor, 8 cv a mais do que na versão anterior. O torque também cresceu de 35,4 para 36 kgfm. Com mais força e, especialmente, com o novo câmbio, o rendimento do conjunto mecânico melhorou significativamente.

A economia de gasolina, por exemplo, teve uma evolução de 9%, o que faz o Durango poder atingir 791 km de autonomia com um tanque de gasolina. Um dos novos recursos que contribuem para isso é o Eco Mode, uma programação que busca a melhor eficiência energética possível, passando as marchas em rotações mais baixas e reduzindo a sensibilidade do pedal do acelerador, entre outras ações. O Eco Mode sempre se ativa ao ligar o motor, mas pode ser desativado a qualquer momento, pressionando um botão no centro do painel.

Dodge Durango. Foto: Divulgação.

Dodge Durango. Foto: Divulgação.

O desempenho também foi beneficiado, pois o excelente escalonamento das oito marchas aproveita melhor a potência e o torque, gerando acelerações e retomadas muito rápidas e pouco perceptíveis – sempre com suavidade e progressividade. A excelência da caixa de câmbio também se apresenta quando se explora a esportividade extra proporcionada pelas trocas de marchas manuais, por meio das aletas atrás do volante – outra novidade do Durango 2015. As mudanças são sempre imediatas, tanto para subir como para reduzir.

Comportamento dinâmico

Mesmo sendo um veículo de vocação familiar, o Dodge Durango é capaz de oferecer emoção ao motorista, com muita estabilidade, além de segurança e conforto. A suspensão é independente nas quatro rodas (braços curtos e longos na frente e braços múltiplos atrás) e conta com subchassi na dianteira e na traseira. Isso, combinado à distribuição de peso ideal entre os eixos (50/50), transmite uma sensação de condução sólida e prazerosa.

O Durango se comporta de modo preciso, com taxas de amortecimento agressivas e grandes barras estabilizadoras para lidar com as oscilações da carroçaria em manobras rápidas. Direção eletro-hidráulica, acertos de cambagem e cáster exclusivos, juntamente com controle eletrônico de estabilidade, também são fatores importantes. Já o sistema de tração integral (AWD) aumenta ainda mais a aderência, gerando uma experiência de condução suave em uma ampla gama de condições

Conectividade e diversão

O novo painel apresenta área central redesenhada que abriga o novo sistema multimídia Uconnect com display de 8,4 polegadas, navegador GPS integrado e conexão Bluetooth, entre outros recursos. Abaixo desta ampla tela sensível ao toque estão botões para funções de áudio e climatização. A tradicional alavanca do câmbio foi trocada por um seletor giratório, livrando espaço entre os bancos. Isso facilita na hora de aproveitar o porta-objetos central, uma verdadeira central de mídia, com entradas USB, de cartão SD e auxiliar (analógica).

Painel do Dodge Durango. Foto: Divulgação.

Painel do Dodge Durango. Foto: Divulgação.

O quadro de instrumentos também recebeu tratamento de alta tecnologia e agora exibe uma tela colorida de 7 polegadas de TFT. Nela o motorista encontra inúmeras informações desde a pressão de cada um dos pneus até indicações do navegador, passando por dados da viagem, a exemplo do consumo instantâneo e autonomia. A apresentação desse vasto conteúdo pode ser personalizada em dezenas de formas. Tudo comandado por botões no raio esquerdo do novo volante, onde também estão os controles do sistema de voz e do telefone. No raio esquerdo estão os comandos do controlador de velocidade de cruzeiro.

Painel de instrumentos do Dodge Durango. Foto: Divulgação.

Painel de instrumentos do Dodge Durango. Foto: Divulgação.

Na parte de trás dos assentos dianteiros há um sistema de entretenimento de primeira classe. Ele é formado por duas telas de 9 polegadas de alta resolução. Cada tela oferece quatro vezes melhor resolução quando comparados aos modelos anteriores e possibilita assistir seus filmes em Blu-ray ou DVD ou jogar um videogame conectado via entrada HDMI ou RCA – disponíveis para ambas as telas. Fones de ouvido sem fio e controle remoto estão incluídos. Para completar, a qualidade de som é garantida pelo sistema de áudio da renomada marca Alpine, com 9 alto-falantes, um subwoofer e amplificador de 12 canais e 506 watts.

Telas de 9 polegadas de alta resolução do Dodge Durango. Foto: Divulgação.

Telas de 9 polegadas de alta resolução do Dodge Durango. Foto: Divulgação.

Comodidade interna

O Dodge Durango cumpre o que promete: ser um SUV com cabine de verdade para sete pessoas. Os dois assentos retráteis da terceira fileira entregam boa amplitude até para adultos de estatura média. O ar-condicionado é de três zonas: para motorista, passageiro dianteiro e passageiros traseiros, sendo que as regulagens destes últimos podem ser feitas pelos próprios ocupantes, por meio de controles no teto, acima da segunda fileira, ou remotamente, pela tela do Uconnect. Todos os sete lugares contam com saídas do ar, e os bancos da primeira e segunda fileira contam com aquecimento.

Dividida em 60/40, a segunda fileira do Durango também oferece reclinação do encosto de 18 graus. A praticidade não acaba aí, pois até os assentos desses bancos se dobram totalmente para frente, facilitando muito o acesso à terceira fila, cujos apoios de cabeça podem ser rebatidos com um simples toque no display do sistema multimídia. Esse recurso é extremamente útil para aumentar a visibilidade traseira quando não há ninguém nesses lugares.

Bancos se dobram totalmente para frente do Dodge Durango. Foto: Divulgação.

Bancos se dobram totalmente para frente do Dodge Durango. Foto: Divulgação.

Deixando os assentos da terceira fileira montados, ainda sobram 490 litros no compartimento de bagagem. Com os bancos preparados para cinco pessoas, o porta-malas chega a 1.350 litros. Rebatendo a segunda fileira, o volume disponível para carga é de 2.390 litros – números relativos à área até o teto. Desse modo, é possível levar, por exemplo, um sofá de 1,80 metro com espaço para uma mesa de canto.

Segurança

O novo Dodge Durango oferece dezenas de itens de segurança, incluindo controles eletrônicos de tração e de estabilidade (ESC), que mantêm o veículo sempre na condição ideal de rodagem. O pacote de assistência ativa ao motorista inclui também os controles de rolagem da carroceria (ERM) e de oscilação do reboque (TSC). Em relação à segurança passiva, a cabine do Durango dispõe de sete air bags (dois frontais de múltiplos estágios, dois laterais nos bancos dianteiros, dois de cortina cobrindo todas as fileiras e um para os joelhos do motorista). Na hora de estacionar, os sensores traseiros ParkSense e a câmera de ré ParkView fazem toda a diferença.

Sobre a marca Dodge

Dodge Durango. Foto: Divulgação.

Dodge Durango. Foto: Divulgação.

A Dodge completou seu centenário focada no futuro, com o objetivo de criar veículos que os consumidores queiram dirigir e tenham orgulho de estacionar em suas garagens. Com 100 anos de história, a Dodge traz na bagagem o pioneirismo dos anos 30 e 40, a evolução do design dos anos 50, a herança de competição dos anos 60, a potência dos anos 70, a eficiência dos anos 80 e o estilo inovador dos anos 90 e 2000. Tudo para pavimentar a estrada da marca rumo aos próximos séculos de existência.