Categorias
Geral

IPI para automóveis deve subir em janeiro de 2015

???????????????????????????????Tudo indica que as atuais alíquotas de IPI (Imposto Sobre Produto Industrializado) cobradas dos automóveis devem subir em janeiro de 2015. Em reunião recente entre Luiz Moan, presidente da Anfavea, e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, não ficou decidido se o atual período de redução do imposto seria prorrogado, o que já faz o representante das montadoras trabalhar com aumento de preços no início do próximo ano.

De acordo com Moan, a decisão já está tomada e daqui para frente as montadoras irão trabalhar com base no cenário de elevação do IPI na produção, nas promoções e nas vendas. Ele só não afirmou como a elevação do imposto deve influenciar nos preços dos carros, pois acredita que essa será uma decisão exclusiva de cada fabricante.

Quanto às possíveis demissões, ele descartou qualquer decisão nesse sentido, mesmo com vendas em baixa depois da aplicação dos atuais incentivos. “A indústria automobilística têm seus trabalhadores em um nível muito qualificado, o que significa crescimento e treinamentos fortes. Então, a indústria sempre evitou fazer uma redução do pessoal em função justamente desse investimento que foi feito. Vamos lutar para continuar o máximo possível produzindo e vendendo”, disse.

Se o aumento realmente for confirmado, a partir de janeiro de 2015 os carros flexíveis com motor até 1.0 cilindradas terão alíquota de IPI reajustada de 3% para 7%; nos veículos flex entre 1.0 e 2.0 cilindradas a alíquota passará de 9% para 11%; nos veículos entre 1.0 e 2.0 cilindradas movidos à gasolina ela subirá de 10% para 13% e nos utilitários e utilitários de carga ela será reajustada de 3% para 8% e 4%, respectivamente.

Apesar da expectativa de aumento é bom lembrar que o governo ainda não oficializou nenhuma nova medida.

Por Redação

É motor em sua mais simples definição: que faz mover. Tendo a sua satisfação como combustível e a paixão por carros como faísca, na redação o movimento se traduz em conteúdo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *