Kombi "Last Edition" é a versão de despedida do “pão-de-forma” da Volkswagen

Já era esperado, a própria montadora já tinha avisado em eventos da marca durante o ano. Pois agora o faro se consumou, a “eterna” Kombi deixa de ser fabricada e ganha uma série limitada chamada de “Last Edition”. O utilitário começou a ser montado no Brasil em 1953, em um galpão no Ipiranga, em São Paulo, desde então sempre foi vendido por aqui até hoje sem concorrência.

Kombi "Last Edition" é a versão de despedida do “pão-de-forma” da Volkswagen

O “pão-de-forma”, como é conhecido popularmente entre os entusiastas da marca, sai de linha por causa da nossa legislação, cada ano mais exigente. Ela entra em vigor a partir de janeiro do ano que vem, obrigando todos os modelos feitos no País sairem com ABS e air bag de série, o que não foi possível adaptar na nossa Kombi, único País em que o carro ainda é feito..

Kombi "Last Edition" é a versão de despedida do “pão-de-forma” da Volkswagen

Serão apenas 600 unidades montadas com vários itens exclusivos, que com certeza será arrematada por vários colecionadores pelo País. Comparada com a versão original, a série especial “Last Edition” é a nova pintura “saia e blusa”, com a carroceria azul e teto, colunas e para-choques tingidas de branco. As rodas e as calotas também são pintadas de branco, combinando com os pneus com as tradicionais faixas brancas dos automóveis dos anos 40 e 50. Vidros escurecidos e os adesivos “56 anos – Kombi Last Edition” identificam a versão.

Kombi "Last Edition" é a versão de despedida do “pão-de-forma” da Volkswagen

Por dentro a marca deu uma atenção maior, deixando qualquer colecionador com um certo ar de nostalgia. Fazem parte do ambiente interno vinil azulado no revestimento interno das laterais, portas e porta-malas, com costuras decorativas. As tradicionais cortinas nas janelas laterais e no vidro traseiro e bancos forrados em vinil com detalhes em azul e branco nos encostos e cinza nas laterais e na parte de trás. Enquanto que o assoalho e o porta-malas são recobertos por carpete, mesmo material que reveste o estepe. Além de um aparelho de som com entradas auxiliar e USB. O número da série é identificado por uma plaqueta numerada no painel, que vai de 1 a 600. Tudo isso pode ser adquirido por R$ 85 mil, um preço bem salgado ante a versão convencional vendida atualmente, que custa R$ 46.740.

Kombi "Last Edition" é a versão de despedida do “pão-de-forma” da Volkswagen

A Kombi usa o mesmo conjunto mecânico da versão original vendida em nosso mercado, ou seja, um motor 1.4 Total Flex, que desenvolve 80 cv com etanol e 78 cv com gasolina, sempre a 4.800 rpm. O torque máximo é de 12,5 kgfm com gasolina e de 12,7 kgfm com etanol, a 3.500 rpm.

Por Marcus Lauria