Com chegada prevista para dezembro desse ano, o novo Nissan Sentra desembarca em território brasileiro juntamente do já consolidado Nissan Altima, modelo esse que é um dos mais populares da montadora japonesa no Brasil. O grande sedan terá a missão de desbancar o elogiado Ford Fusion.

Já o irmão menor do Altima, o Nissan Sentra, terá a difícil tarefa de desbancar carros como o Honda Civic e o Toyota Corolla. Missão essa que é bastante complicada, mas que certamente não é impossível, pelo menos para a montadora japonesa.

Ciente de que terá uma concorrência pesada nesse ano, o Nissan Sentra 2014 teve suas dimensões aumentadas, sendo assim o modelo agora conta com 4.62 m de comprimento e 2.72 m entreeixos (o Honda Civic possui 2.68 m entreeixos).

Na parte externa, o Nissan Sentra 2014 sofreu algumas transformações, tanto que o seu visual está bastante parecido ao do Altima. Com novas linhas e detalhes inovadores, o modelo promete ser um dos mais bonitos e “estilosos” do mercado.

Lembrando que além de todas essas modificações em seu visual, o novo Sentra também ficou mais leve, mudança essa que aumenta de forma considerável o desempenho e eficácia do carro. Com certeza será um dos pontos mais bem recebidos pelos consumidores.

O interior do carro também sofreu melhorias, destaque para o espaço interno que foi aumentado (consequência do aumento de dimensões do modelo), garantindo assim ainda mais conforto aos passageiros e ao motorista, ao acabamento feito com materiais de melhor qualidade, ao novo painel personalizável e ao sistema de navegação integrado.

Em relação à parte mecânica, ainda não foram divulgadas informações oficias, no entanto a expectativa é de que o motor 2.0 flex de 142 cv de potência seja mantido. Em relação à transmissão, essa também não seria alterada, permanecendo o cambio manual de seis marchas e o automático CVT X-Tronic.

O preço do novo Sentra ainda não foi divulgado pela Nissan, no entanto especula-se que seja algo próximo dos R$ 60 mil, lembrando é claro que esse valor é apenas uma previsão dos especialistas, não significando que seja essa a quantia praticada na comercialização do modelo.