Eficiência energética será um dos temas em destaque do estande da Chevrolet no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, motivo pelo qual a montadora exibirá, pela primeira vez no Brasil, seu crossover elétrico, o Bolt.

Chevrolet Bolt. Foto: Divulgação.

Chevrolet Bolt. Foto: Divulgação.

O carro se destaca dos demais elétricos acessíveis pela autonomia: pode percorrer mais de 380 km com uma única carga das baterias (de íons de lítio), cerca de cinco vezes o que um motorista comum roda diariamente. Tal autonomia se dá porque o carro aproveita inclusive a própria energia dissipada em frenagens e também em desacelerações para recarregar de forma otimizada suas baterias. Com o veículo em movimento, basta tirar o pé do acelerador para ativar esta função.

O Chevrolet Bolt é simples de ser recarregado, a operação pode ser feita enquanto o veículo está estacionado em uma garagem, por exemplo, plugando o cabo de energia na tomada. O sistema doméstico de 240 V permite que as baterias sejam recarregadas com rapidez – uma hora de energia elétrica corresponde a cerca de 40 km de autonomia. Em estações públicas de alta voltagem, 30 minutos correspondem a aproximadamente 150 km de autonomia.

Produzido nos EUA, onde será comercializado ainda este ano por cerca de US$ 30 mil (já considerando incentivos tributários oferecidos naquele mercado), o Chevrolet Bolt tem preço similar ao de um automóvel médio movido a gasolina.

Quanto à motorização, o propulsor que equipa o Chevrolet Bolt supera os 200 cv de potência e, de acordo com a montadora, revela um comportamento “arisco”, com arranques vigorosos e retomadas rápidas colocando esse crossover no mesmo patamar de desempenho de modelos de apelo esportivo.

Vale destacar que o modelo é compacto. Seu conjunto de baterias é instalado sob o piso numa configuração plana, fato que abriu caminho aos projetistas para criarem um habitáculo espaçoso com capacidade para acomodar cinco pessoas. Com proporções únicas, o elétrico da Chevrolet tem um entre-eixos de aproximadamente 2,6 metros, capô curto e grande área envidraçada. A dianteira tem característica marcante, com LED nos faróis e uma grade que reinterpreta a tradicional assinatura “dual-element” da marca. Na traseira, o vidro se estende até a placa, como se estivesse integrado às lanternas. Todo o conjunto é fixado na tampa porta-malas para ampliar o vão de acesso e facilitar o embarque de bagagens.

Conjunto de baterias do Chevrolet Bolt. Foto: Divulgação.

Conjunto de baterias do Chevrolet Bolt. Foto: Divulgação.

Internamente, destacam-se a posição elevada de guiar, como em SUVs, e há uma grande quantidade de itens de conveniência e segurança. Um exemplo é o sistema de navegação capaz de apontar estações de recarga próximas e de traçar rotas que maximizem a autonomia – o cálculo pode ser feito com base na topografia do trajeto, na condição climática e até nos hábitos do motorista. Como em outros veículos da Chevrolet, o Bolt pode ser equipado com sistemas avançados de conectividade, entre eles OnStar, internet 4G via Wi-Fi e MyLink com telas de 10,2 polegadas compatível com Android Auto, da Google e CarPlay, da Apple.

“O papel do Bolt no Salão de São Paulo é o de mostrar ao brasileiro a liderança tecnológica da marca Chevrolet na eletrificação de veículos”, diz Marcos Munhoz, vice-presidente da GM do Brasil.


Publicidade:

Garanta já seu ingresso para o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo 2016. Acontecerá, de 10 a 20 de novembro, em novo local, no São Paulo Expo. Orgulhosamente, o site Carros e Segredos é Media Partner do Salão Internacional do Automóvel de São Paulo 2016, o maior evento automobilístico da América Latina. #NADASERACOMOANTES