A Honda, montadora japonesa, revelou a segunda geração da sua picape de tamanho médio, Ridgeline, com design totalmente novo e a promessa de entregar o melhor espaço interno e a mais versátil caçamba do segmento. A nova versão da picape, que, em sua primeira geração, serviu de inspiração para Renault Duster Oroch e Fiat Toro, foi exibida no Salão do Automóvel de Detroit, nos EUA.

Totalmente projetada e desenvolvida na América do Norte, a nova Ridgeline é baseada na plataforma Global Light Truck da Honda e manteve a construção monobloco do modelo predecessor. O veículo conta com suspensão totalmente independente, que promete proporcionar um maior nível de conforto e controle do que o oferecido pelas caminhonetes convencionais. Há também as opções de tração dianteira ou de tração nas quatro rodas, esta última entregue pelo sistema chamado de i-VTM4 com os modos Normal, Areia, Neve e Lama. A capacidade útil de carga, estimada em aproximadamente 725 kg, ainda não foi divulgada com exatidão e deverá ser confirmada somente nos dias próximos ao lançamento, no entanto, a caçamba é dotada de dois grandes destaques: o primeiro é um compartimento especial, no qual também se localiza o estepe, onde é possível acondicionar alguns objetos com maior segurança sem comprometer o espaço e o segundo é um inovador sistema de som com são 6 caixas e 540 watts, dentro do mesmo compartimento, que torna a picape média da Honda a primeira a disponibilizar algo do tipo, de fábrica, para a caçamba.

Honda Ridgeline 2017. Foto: Divulgação.

Honda Ridgeline 2017. Foto: Divulgação.

Quanto à motorização, a Honda Ridgeline vem equipada, exclusivamente, com um motor V6, de 3.5 l, i-VTEC, movido a gasolina, de injeção direta, associado a uma transmissão automática de 6 velocidades. Segundo a montadora, o conjunto alcança bons resultados em se tratando de aceleração e economia de combustível, mas os níveis de desempenho não foram informados.

No interior, a cabine – sofisticada, versátil e espaçosa – possui acabamento de alto nível e materiais de boa qualidade, com opção em couro pespontado, por exemplo, e as todas as tecnologias de ponta que a Honda tem a oferecer, incluindo controle climático tri-zone, partida por meio de botão, painel de instrumentos colorido e central multimídia touchscreen com tela de 8 polegadas além de compatibilidade com os sistemas CarPlay, da Apple, e Android Auto, da Google.

Apresentando nova geração estrutural, sistemas avançados de airbags e disponível com o Honda Sensing – tecnologia de segurança e assistência ao motorista – a companhia japonesa espera obter uma pontuação global de 5 estrelas em testes de colisão como os realizados pela agência estadunidense NHTSA (National Highway Traffic Safety Administration). Além disso, a Ridgeline vem equipada, de série, com câmera traseira multi-ângulo e tem como opcional o Honda LaneWatch, um sistema de informação de pontos-cegos.

A exemplo do que ocorreu com a primeira geração, lançada em 2006, a fabricação do modelo se dará na planta da montadora instalada em Lincoln, Alabama, nos EUA e, pelo menos por enquanto, não existem planos de que a Honda Ridgeline venha a desembarcar em território brasileiro.