Líder de vendas no mercado norte-americano, o Mercedes-Benz CLA é uma das apostas da montadora alemã para conquistar os consumidores brasileiros, para isso a marca resolveu investir em um modelo com visual bastante arrojado e descolado.

Sendo a versão sedan do Classe A, o Mercedes-Benz CLA será importado do México, o que garantirá preços mais baixos, uma vez ver que não há o custo de imposto de importação. Essa notícia com certeza será muito bem recebida pelos consumidores, visto que os brasileiros têm reclamado constantemente dos elevados valores cobrados pelos carros.

Com essa informação de que o Mercedes CLA será importado do México, encerram-se as especulações que garantiam a fabricação do carro na planta de Iracemápolis, São Paulo (que será inaugurada em breve). Para a estreia da fábrica foi anunciada a produção dos modelos Mercedes-Benz Classe C e do Mercedes-Benz GLA (versão SUV do Classe A).

O Mercedes-Benz CLA deve chegar ao mercado brasileiro no primeiro trimestre de 2014, algumas fontes garantem que o carro será lançado em janeiro, no entanto, ainda não existe uma definição oficial sobre a data.

A versão que virá para o Brasil será a top de linha (chamada de Urban), sendo equipada com motor 1.6 capaz de gerar 156 cv de potência. A transmissão será automática de sete marchas com dupla embreagem.

Fontes garantem que a Mercedes planeja lançar a versão 250 do CLA (até o fim de 2014), modelo esse que será equipado com motor 2.0 turbo capaz de gerar 211 cv de potência.

Em relação a sua produção, embora a montadora alemã não tenha indicado o carro para inaugurar sua planta no Brasil, a expectativa é de que conforme caminhem as vendas, seja possível que o Mercedes CLA passe a ser fabricado em território nacional.

Mesmo que não haja uma definição sobre os preços, a previsão é de que o Mercedes-Bens CLA custe entre 115 e 135 mil reais, valor esse que pode ser considerado baixo para um carro desse nível.

Como rivais, o Mercedes CLA terá o BMW Série 2 e o Audi A3 Sedan, promessa de disputas acirradas pela preferência do consumidor brasileiro.