Ele só chega ao Brasil em 2014, no entanto seu lançamento já movimenta o mercado e renova as esperanças da montadora francesa em viver novamente seus tempos áureos. O Peugeot 2008 que foi apresentado no Salão de Genebra em março adquire o caráter de “mini SUV” e terá concorrentes fortíssimos em território brasileiro. Lembrando que na Europa as vendas já começaram.

O modelo será fabricado na unidade de Porto Real, no Rio de Janeiro, planta essa que já é responsável pela produção do Citroën C3 e do Peugeot 208. Vale lembrar que todos os três carros são e serão produzidos com base na mais recente plataforma compacta do grupo PSA, iniciativa essa que faz parte da estratégia da montadora francesa que visa colocar a marca novamente em evidência no mercado brasileiro.

Ressaltando que a Peugeot pretende investir cerca de R$ 3,7 bilhões até 2015, tudo para que consiga voltar a ser a sólida marca de anos atrás, onde seus modelos, geralmente, faziam parte dos líderes de vendas em suas respectivas categorias.

O que pouca gente sabe é que a Peugeot também anda “mal das pernas” nos mercados desenvolvidos, uma vez que seus lançamentos não têm conseguido competir de igual para igual com os demais concorrentes. Ciente dessa realidade, a montadora francesa espera melhorar o desempenho nos países emergentes com a dupla 208/2008. Ressaltando que o “mini SUV” será fabricado na China, na França e no Rio de Janeiro, sendo vendido também na Rússia e Oriente Médio.

Como foi dito no início do artigo, o Peugeot 2008 encontrará forte concorrência no mercado brasileiro, onde disputará a preferência dos consumidores com o novo modelo da Chevrolet (a ser produzido na mesma plataforma do Onix), Ford EcoSport, Renault Duster e o Volkswagen Taigun (construído na mesma base do compacto up!).

Os especialistas acreditam que assim que todos os modelos estiverem no mercado, o segmento subirá de nível e a tendência é de que as montadoras lancem carros ainda mais completos, deixando para trás a filosofia de que o espaço é mais importante que o conforto e a tecnologia.

Em relação ao interior do Peugeot 2008, a previsão é de que o mesmo seja bastante semelhante ao do 208, sendo assim teríamos um carro com LEDs, tela multimídia sensível ao toque, bom nível de acabamento (feito com material de melhor qualidade) e volante pequeno e posicionado mais abaixo do que o normal garantindo uma condução mais esportiva.

Não se sabe ainda quais serão os predicados do 2008 por aqui mas deverá seguir o padrão a ser definido pelo 208. Se, por dentro, o EcoSport é um New Fiesta altinho e o Duster, um Sandero elevado, o mesmo pode ser esperado do 2008 com relação ao 208.

Os itens de série do modelo brasileiro do Peugeot 2008 ainda não foram divulgados, no entanto a versão europeia do carro vem equipada com 24 litros de espaço para objetos espalhados nos diversos porta-objetos da cabine, 360 litros de capacidade no porta-malas, conexão com internet, tela de LCD sensível ao toque, teto solar, LEDs diurnos, pneus para uso em lama e neve, rodas de liga leve aro 17, controle de torque e controle eletrônico de aderência.

A parte mecânica do Peugeot 2008 ainda não foi divulgada, no entanto acredita-se que o modelo venha equipado com motor 1.5 ou 1.6 flex (mesmos do 208 e do C3 atual), ambos acoplados a uma transmissão automática de quatro velocidades ou manual de cinco. Especula-se também que possa surgir uma versão mais completa e potente, onde estaria presente um propulsor 1.6 THP com câmbio automático ou manual de seis marchas (mesmos motores do RCZ, Peugeot 3008 e Citroën DS3/DS5).

O preço do novo lançamento da Peugeot ficará entre 40 e 50 mil reais, tendo uma versão top de linha que custaria algo próximo dos 55 mil reais. Lembrando que essas são apenas previsões, uma vez que a montadora francesa não divulgou nada de forma oficial.