A Mercedes-Benz Classe A 2013 foi apresentada na última quarta-feira (30 de março) em uma das festas mais badaladas de São Paulo, a Top Night. Logo em sua primeira aparição, o modelo já mostrou que tem tudo para ser um sucesso, uma vez que o evento estava repleto de celebridades e especialistas do mundo automotivo.

Algumas concessionárias já estão começando a receber encomendas do modelo, lembrando que o mesmo só começa a ser vendido em meados de abril, enquanto isso a fila de espera vai crescendo de forma impressionante.

Inicialmente, a montadora alemã só levará para o Brasil a versão A200, modelo esse que possui motor 1.6 de 156 cv de potência, câmbio automático de dupla embreagem e sete velocidades.

A versão A250 portando um motor de 211 cv de potência deve chegar em breve, no entanto a Mercedes garantiu que isso não deve demorar muito, pois tudo dependerá da aceitação dos consumidores brasileiros em relação ao modelo A200.

O preço da Mercedes Classe A 2013 ficará entre 90 e 100 mil reais, portanto será um carro mais “acessível” da marca, já que os modelos da montadora costumam ser direcionados aos consumidores de alto poder aquisitivo.

A Mercedes Classe A estará disponível na versão Style e Urban, ambas possuem assistente para subida e estacionamento em terrenos íngremes, sistema start/stop para auxiliar no consumo de combustível, freios ABS, detector de fadiga do condutor e sete airbags.

A versão Urban será a topo de linha da série A200, nela estão presentes os seguintes itens de série: luzes indiretas de LED amarelo internamente, banco concha, acabamento interno em couro, moldura cromada, saída de ar-condicionado com acabamento cromado, painel em branco com ponteiros vermelhos, volante multifuncional com acabamento em couro perfurado, escape duplo, lanterna traseira em LED, luzes diurnas, farol de bixenônio com LED, roda de 17 polegadas e grade dianteira cromada no primeiro plano e prata no segundo.

O interior do carro é muito bem definido e desenhado, os acabamentos são bem feitos, garantindo assim um bom nível de conforto ao condutor. Destaque para a ergonomia dos bancos, fator esse que facilita o motorista a conduzir o veículo e ainda previne contra possíveis problemas de postura.

Em relação aos pontos negativos, podemos destacar ausência de ajuste elétrico para os bancos, item esse que é indispensável para um carro que custa R$ 100 mil. O vidro traseiro é pequeno e dificulta muito a realização de manobras e a percepção da aproximação de carros.

A ausência do GPS também chama a atenção, uma vez que modelos bem mais baratos já possuem o sistema como item de série.

O novo Mercedes Classe A vem para bater de frente com o Audi A3 e o BMW Série 1. Com certeza será uma boa briga e os consumidores é que serão beneficiados.